O TUDO COOPERA! TEM O MAIOR PRAZER EM RECEBER SUA VISITA, ESPERO, DE ALGUMA FORMA, SOMAR COM VOCÊ QUE É SEMPRE MUITO BEM VINDO. VOLTE SEMPRE!

O blog tem este nome porque, eu realmente creio que tudo que acontece, bom ou ruim, acaba contribuindo para o bem, para o crescimento, o amadurecimento, de quem se deixa moldar dentro do processo. Mesmo que na hora não se perceba tal coisa.

segunda-feira, abril 29, 2013

Está vendo?










Observe a foto.
Olhe a pele deles.
Os dentes.
Que tal a maciez das mãos?
Unhas! Viu as unhas?
Adereços?
Viu as roupas?
Dá para imaginar os sapatos, certo!?

E então?

Esteticamente, um desastre total, para os padrões da sociedade.

Mas... vá além!
Veja tudo que está aí, e que, muitos buscam e não encontram. 
Tentam comprar, mas, não se vende!
Só é possível de graça!
Só é possível a quem não se rende às vicissitudes da vida.
A quem supera mais que obstáculos durante toda uma longa vida!
A quem SE supera!
A quem sabe mais do que aparenta, porque sabe da poesia da vida.
Porque permite que a poesia habite tua alma.

Deduções... meras deduções!

Um sorriso, pode falar mais que palavras.
Um gesto, pode expor uma vida!
Uma atitude, pode mostrar a luminosidade de um sentimento.
Um toque, pode expor um relacionamento.

O corpo fala!

Temos tantas maneiras de falar.
O problema, é que tem havido tão pouco a dizer.
Quando não há profundidade em si, não adianta, o vazio fica exposto.
Tantos buscando a felicidade.
Afirmando categoricamente: 

"Eu mereço ser feliz!"

Tantos olhando o que o outro tem, e, principalmente, o que o outro é, desejando o alheio, por parecer ser feliz.
Se alguém possui algo e é feliz, a dedução é: "Porque tem..." "Porque foi..." " Porque pode..."
E assim vai.
Mas... e quando não tem , não foi e não pode!?
Como alguém pode ser feliz com tão pouco? 
Melhor, com NADA?

Há sempre escolhas a fazer.
Direito inalienável.
Consequências... seguem naturalmente as escolhas.
A maior e melhor escolha, é o que fazer de si mesmo.
Claro, todos querem a felicidade, e, esta é vista como comercial de margarina, de carro, de cabelo, ....
Um mundo interior pobre, não pode fazer brilhar o ouro exterior.
Mas... um mundo interior rico, faz cascalho brilhar!

Não há receita.
Há escolha.
Não adianta querer um relacionamento (de qualquer ordem) profundo, rico, duradouro, edificante, se não houver o que dar. 
Só se pode dar o que se tem. 
Por isto muitos dão só dinheiro, ou, o que o dinheiro pode comprar. 

A foto grita que o que eles têm, não se vende não se compra.
Se possui, não por causa de... mas... apesar de... 
Uma vida vivida!
Brilho que vem não dos enfeites externos, mas, de tudo de bom e ruim que se superou JUNTOS!
Quem está disposto a ser, para ter, o que não se vende nem se pode comprar?

"Eu mereço ser feliz!"

Trabalhe em prol disto!
Que tal, escolher guardar no coração, fonte de vida, as coisas boas, e limpar das coisas que amargam a boca? 
Sem esquecer que um coração alegre faz um rosto formoso.
É de dentro para fora.
Não adianta tentar inverter.

Parece que eles não têm nada!
Mas, demonstram possuir tudo! 

Olhe a foto!

Com carinho,
                                Lúcia Barros

terça-feira, abril 16, 2013

Eterna Construção Em Destruição







Eterna Construção Em Destruição


Um mundo... muitos mundos. 
Quantos mundos num mundo que muda o tempo todo e nunca deixa o mundo atual existir.
Um mundo que briga para existir em outro mundo.
Um mundo que, devagar, se forma noutro mundo, e fica desapercebido, até que, com ousadia, alguém extasiado o desnuda e expõe.
Todo o tempo um maravilhoso mundo novo passa a existir, sem renegar ou destruir o antigo. 
Que, ainda que pareça, em algumas situações, destruido, acabado, está vivo. Por si e no outro. 
Novíssimo mundo que, em não se sabe quanto tempo, também deixará de existir. E nunca acabará.
Um mundo novo, queira ou não, está sempre presente.
Eterna mutação que acontece enquanto se pensa: 

"Está tudo igual!" 
"Não há nada novo!"

E não há!
Mas há!

É tudo velho, antigo e novo. 
Ao mesmo tempo!
Depende de  quem quer ver, o que se quer ver,  como se quer ver, e como se vê.
Mundo novo, não apenas interior, mas, em tudo que se olhar e puder tocar, fisicamente ou não.

Nada é igual!
Tudo é igual!

Igual em que é novo, o tempo todo.

Mundo oculto!
Belo!
Não se sabe o que realmente está sendo construído.
O que se destrói, enquanto constrói.
O que se constrói, enquanto destrói.

É esperar para, de tempo em tempo, poder contemplar.
Ou... pelo menos tentar.


Com carinho,
                        Lúcia Barros.






sábado, abril 13, 2013

Cor da alma








Mas pode ter a cor que você quiser pintar!
Cor do amor
Cor da esperança
Cor da perseverança
Cor da amizade
Cor... 
Você escolhe!
Mas... cuidado!
Pois... mesmo não sendo visível aos olhos
Será vista por quem tem a alma bela!
Seja qual for a cor!


Com carinho,

Lúcia Barros