O TUDO COOPERA! TEM O MAIOR PRAZER EM RECEBER SUA VISITA, ESPERO, DE ALGUMA FORMA, SOMAR COM VOCÊ QUE É SEMPRE MUITO BEM VINDO. VOLTE SEMPRE!

O blog tem este nome porque, eu realmente creio que tudo que acontece, bom ou ruim, acaba contribuindo para o bem, para o crescimento, o amadurecimento, de quem se deixa moldar dentro do processo. Mesmo que na hora não se perceba tal coisa.

quinta-feira, setembro 14, 2017

Ausência









Não há ausência de beleza,
há ausência de sensibilidade.
Ausência de si mesmo pelo excesso de eu.
                          
                                 Lúcia Barros


















Nenhum texto alternativo automático disponível.

quinta-feira, julho 20, 2017

AMIZADE PARA A VIDA TODA










AMIZADE PARA A VIDA TODA

Lúcia Barros



São muitas as pessoas que assim pensam e dizem.

AMIZADE VERDADEIRA É PARA TODA A VIDA.

Se assim não for, não era verdadeira e, nem mesmo era amizade.

Discordo!

Como uma pessoa que acredita que tudo é processual, não vejo a amizade e nem muitas outras relações assim.

Não é que nada é para sempre. Pode, e de preferência, convém que assim seja. Para sempre! Mas, muitas vezes não é possível e não tem que ser. Não é regra. A vida oferece muitas vertentes e, a liberdade de escolha, ou a não escolha, acabará conduzindo por caminhos diferentes.

Alguém, uma amiga ou um amigo, pode caminhar com você um longo percurso e ser verdadeiro. Então chega uma bifurcação e cada um escolhe continuar por um dos lados. O que foi vivido até então se torna mentira? Só se durante o caminho percorrido houve hipocrisia de uma das partes, caso contrário, foi verdadeiro. A partir de então os encontros fortuitos na caminhada propiciará bons momentos de recordação. Alguns em conjunto, outros, com outras pessoas que vão se achegando, conforme a trilha escolhida.

Que a amizade é algo para ser cultivado e valorizado é sabido.

Que as reclamações e lamentações sobre a impermanência e a busca de interesses próprios nas relações são uma constante, também é sabido.

Gosto sempre de partir do ponto, e eu?

Eu sou uma amiga digna de confiança?

Sei ouvir com atenção e calar para todos os outros ouvidos o que a mim foi confidenciado? Todos buscamos alguém de confiança, mas, o bom é se fazer alguém de confiança!

Sou uma amiga presente, mas, que sabe respeitar o espaço do ente querido? É tão fácil invadir e achar normal. ‘Jogar verde para colher maduro’ em situações que não foram expostas, para não parecer invasivo. O próprio pensamento sendo imposto sobre as decisões que ela ou ele assume. Discordar é legítimo e parte de um relacionamento saudável. Apoiar se não é errado nem fere a dignidade, é fundamental para que seja chamada de AMIGA! Ou AMIGO!

Sei escutar sem julgar?

São tantas as vezes que a amizade, ou qualquer outro tipo de relacionamento, vai esfriando por não poder falar o que se pensa, mostrar-se como se é! Já se sabe de antemão as condenações, críticas, piadinhas e, o pior de tudo, pontadas, cutucadas que virão no decorrer do tempo. É a minha caixinha, e ela só cabe o que é do meu jeito. Qualquer outra forma ou tamanho torna-se esquisito.

Sou interesseira?

Naturalmente sei que há troca. O relacionamento interpessoal é a interação entre pessoas. Então, tem que haver algum tipo de troca. TROCA! Não alguém sugar o outro até o esgotamento deste. Sim, existem parasitas que amam e são amigos queridos.  Mas, eu sou assim? Será que quero, ou até mesmo exijo, o que não ofereço? Aí complica!

Detectar alguns pontos negativos em nós mesmos, não é ser pessimista nem ter baixa estima. É ser realista e localizar algo para ser combatido, destruído ou transformado para melhor. Processo! Olha ele aí! Constante e paulatino.

Amizade!

Bem que modifica a vida e o viver!

Busque ser a amiga ou o amigo que quer ter. Acabará encontrando pelo caminho verdadeiros e preciosos irmãos!

Com carinho, 
                              Lúcia Barros

segunda-feira, julho 10, 2017

RIR É SUCESSO!!








Sempre usei e uso textos, poesias, frases e afins no meu trabalho.
Um dos que amo é este.
A autoria era/é atribuída ao escritor e filósofo Ralph Waldo Emerson, estando registrado inclusive no livro A Busca do Caráter de Charles Swindoll, que recomendo. Pesquisando, encontrei Bessie Stanley como autora da reflexão.
Medir o sucesso.
Gosto sobremaneira da forma que é colocado aqui.
Nada que é normalmente buscado como sucesso, faz parte desta lista.
"Rir com frequência, e muito;"
Rir de verdade! Não um simulacro de sorriso. Nem mesmo deboche ou algo negativo.
Este rir, nasce na alma, faz brilhar os olhos e desabrocha nos lábios.
Como gosto disso!
O preço do sapato? Pouco importa!
A marca da bolsa? Menos ainda!
A grife da roupa? Nada disso traz a leveza para rir com vontade e frequência.
Claro que nada destas coisas impedem o riso!
Pode-se rir a vontade possuindo todas elas.
Mas o sucesso, aqui, não é medido por elas.
Aqui, o sucesso é acessível a todos

que deixam a alma ter vida, com direito a dor e genuínas alegrias. Toda a reflexão é especial, mas veja, não se resume a rir, mas, a manter-se limpo e leve para rir mesmo quando a traição dos amigos bate a porta.
"Obter a apreciação de críticos honestos e aguentar firme a traição dos falsos amigos;"
Minha visão da vida é processual, portanto, são muitas as vezes que discordo de dizeres onde tudo é julgado por um momento. As coisas mudam. Isso é real para tudo! Ás vezes fazemos uma dicotomia na vivência. Quando uma coisinha que, parece de nada, muda, as consequências podem ser grandes mudanças. Mudando na pessoa, mudará tudo o mais em seu entorno.
Alguém pode ter sido sim um amigo verdadeiro até determinado ponto, e, então, tudo muda.
De toda forma, aguentar a traição e manter-se inteiro e integrado é uma maneira de medir o sucesso.
E você?
Como mede o sucesso?
O que realmente é importante para você?
Tem valor, ou apenas preço?
Abraçoo!! ;)
PS.: Está incompleta aqui.


A imagem pode conter: 1 pessoa, close-up
Bessie Stanley



Com carinho,
               Lúcia Barros

segunda-feira, junho 12, 2017

Vida a dois







Vida a dois!

Amor!

Um dia especial para declarar com palavras e gestos o que está na alma, na pele, nos olhos, no sorriso.

Um antigo ditado diz que “tosse e amor não se esconde.”

O que melhora a vida não pode ser escondido. Se for, não melhora. Então ora, que é melhor.

Amar e ser correspondido com a mesma intensidade, na mesma vibração é algo para ser cativado e, depois, muito bem cultivado.

Cativar há muitos conseguem com facilidade.

Cultivar, muitos não só não conseguem como não querem. Para que tanto investimento, disponibilidade, se pode ficar pousando de galho em galho sem fazer ninho, com a possibilidade de voltar quando quiser. Sem se comprometer. Sem se envolver. Sem se deixar ver.

Mas, sempre há um mas, chega o dia em que a inconstância, o perambular, a ausência de compromisso cobra o seu preço.

Solidão.

Poucos ficam realmente bem sozinhos. Não é o plano original de Deus a solidão para os seus filhos. Criou-nos seres sociáveis. Diferentes, para que haja crescimento ao relacionar. E, isso, em todas as esferas da vida humana.

Sem investir num relacionamento, não se pode exigir retorno.

Como exigir companheirismo se não se é companheiro?

Confiança, sem se fazer digno da mesma?

Como exigir amizade, sinceridade, fidelidade, lealdade, e tantas outras posturas, sentimentos e ações sem investir, sem oferecer o mesmo?

O amor verdadeiro é lindo! E merece ser respeitado e conquistado todos os dias.

Quem assim faz, conquista o maior dos presentes!

A entrega do ser amado!

Respeito, carinho, admiração, lealdade, fidelidade, perdão, (ninguém é perfeito), amizade, sinceridade. Risos, sorrisos, gargalhadas. E também lágrimas derramadas juntos, para que sejam secadas e  superadas com mais rapidez. Não há necessidade de se esconder. Pode mostrar-se tal se qual é e permitir-se ser tocado. Sem medo de perder ou de doer, pois, se é realmente amado!

Construir uma vida juntos!

Melhor é serem dois do que um, ensina Eclesiastes ().

A vida não é fácil e, com outro ao lado para percorrer o caminho, andando na mesma direção, com o mesmo propósito, e, no mesmo passo, certamente as dificuldades serão vencidas com mais rapidez e menos dor.

Isso, porque não se arrebenta com facilidade o cordão de três dobras.
Com amor, confiança e companheirismo o caminho será percorrido com alegria e a felicidade é consequência.

Com carinho,

                   Lúcia Barros





segunda-feira, junho 05, 2017

Um Grito de Liberdade









 Um Grito de Liberdade


Excelente filme baseado em fatos.


Já assistiu? Não!? RECOMENDO!


O filme conta um pouco da dolorosa História da segregação racial na África do Sul.


Um jornalista branco, Donald Woods (Kevin Kline) e um ativista negro, Steve Biko, (Denzel Washington) se tornam amigos, na década de 70, quando o sistema do apartheid, a separação imposta entre brancos e negros pelo governo,  com implacável injustiça social, era questionado e a busca pela igualdade ganhava força. A perseguição aos cidadãos negros (90% da população) foi intensificada, resultando em muitas prisões arbitrárias e mortes, em meio aos conflitos.


Primeiras palavras entre Donald e Biko, onde nasce uma amizade que ultrapassa a morte, gerada pelo ideal de igualdade entre os homens que proporcionasse um país com mais oportunidades justas para todos. 

 


Biko | Acho apenas que um liberal branco, que usufrui de todas as vantagens de seu mundo branco, com emprego, moradia, educação e Mercedes, talvez não seja a pessoa ideal para dizer aos negros como reagirem ao apartheid.
Woods | Me pergunto, que tipo de liberal você seria, Sr. Biko, caso fosse aquele com emprego, casa, moradia e Mercedes e os brancos vivessem em assentamentos.
Biko | É uma ideia interessante... Que bom que veio, Sr. Woods. Há tempo que queria conhecê-lo.


 


Emocionante!


E também horripilante!


Horrível ver na tela as condições impostas a seres humanos por causa da sua cor, sendo tratados como inferiores. Horrível ver a sociedade tirar das pessoas sua dignidade, sua liberdade, sua cultura, sua vida, sob muitos aspectos. A opressão e violência para fazer com que se sentissem e se soubessem inferiores. Tudo devidamente legalizado, normatizado.


Horrível o domínio do homem sobre o homem em qualquer circunstância, mas, pior ainda, dentro do seu próprio país, lugar onde deveria sentir-se seguro e honrado.


Horrível constatar na História  como podemos ser desumanos. Pior ainda, constatar hoje, na Pós-Modernidade, condições semelhantes para muitos em muitos lugares. A exploração continua. A ideia de superioridade de uma Pessoa Humana sobre outra continua encontrando ecos de normalidade, a exclusão e/ou agressão ao diferente continuam. Mesmo com a pregação do ‘politicamente correto’, o incorreto, a desigualdade,  o desumano continuam, lamentavelmente, imperando em muitas esferas.


Mas... Como é estupendo!


Em meio ao horror imposto, a Humanidade sobressai de forma maravilhosa, encantadora, como uma leve brisa, uma tênue luz, a dizer que sim, podemos ser melhores! Sim! Há esperança para a Humanidade! Isso é fascinante! Há a possibilidade de escolha. E, graças a Deus, há os que escolhem com sensatez a Humanidade. É essa capacidade maravilhosa da Humanidade que me encanta! É a superação de o próprio ser, para SER! Isso é tremendo! Isso faz a História mudar. Isso faz a vida ser Vida e a busca da Irmandade valer a pena.


Então é EMOCIONANTE!


É emocionante ver que há pessoas humanas que sabem que cor não define ninguém. Não desmerece ninguém. Não separa quem sabe que, SIM, somos todos iguais! Não há superioridade de raça, cor, status, cultura, etc. Que há sim, desconhecimento do outro, que há manipulação de informação e desinformação.


É emocionante ver que a opressão e violência contra um povo podem fazê-lo despertar e lutar. Que a morte de um líder idealista, não é a morte de seu ideal. Ao contrário, pode despertar ainda mais pessoas para lutar por este mesmo ideal que queriam matar.


É emocionante ver a autoestima de um povo sendo trabalhada por Biko  ao dizer “NEGRO É LINDO!” , para conscientizar a todos do seu valor como Pessoa. Ver a inteligência, capacidade e carisma de um homem levá-lo a ser considerado perigoso, exatamente pelo que é, e, nem por isso desistir. Ao contrário, morrer!


Convido você a se emocionar, crescer, aprender, superar, chorar, indignar, através desta história que é somente uma parte da História de um belo, sofrido e grandioso povo.

 

 


RESUMO

 


Donald Woods (Kevin Kline) é editor chefe no jornal liberal Daily Dispatch na África do Sul. Ele tem escrito diversas críticas sobre a visão de Steve Biko (Denzel Washington) - militante negro que lutou contra o apartheid. Mas depois de conhecer Biko pessoalmente, ele muda de opinião. Eles passam a se encontram diversas vezes e isso significa que Woods e sua família começam a receber uma atenção especial da polícia. Quando Biko morre na prisão, Woods escreve uma biografia do militante e amigo. Entretanto, a única forma de ter seu livro publicado é saindo do país, uma aventura que põe sua vida e de sua família em risco.

 


FICHA TÉCNICA


País de origem: Reino Unido
Ano: 1987
Direção: Richard Attenborough
Produção: Richard Attenborough
Roteiro: baseado nos livros "Biko" e "Asking for trouble", de Donald Woods
Fotografia: Ronnie Taylor
Música: George Fenton e Jonas Gwangwa
Elenco: Kevin Kline, Penelope Wilton, Denzel Washington


Curiosidades: - Segundo o diretor, Richard Attenborough, alguns dos integrantes do elenco são exilados da África do Sul.


- Este filme pertence a uma coletânea de imagens filmadas por um grupo de jornalistas que cobriu a guerra da África do Sul, nos anos 1980.